domingo, julho 05, 2009

Conceição da Boa Vista

Embora este blog seja dedicado a história de Palma, hoje vou contar um pouco das lendas e histórias sobre este distrito pertencente a Recreio.

No lugar onde hoje está a sede do distrito de Conceição vivia uma tribo de índios. Contam que Antonio Bernardes da Rocha comprou um pedaço de terra dos índios pagando com uma junta de bois e uma mula brava. O lugar inicialmente teve o nome de Arraial das Taquaras.

Um dos primeiros grandes proprietários de terras, Francisco Antonio dos Santos, depois um dos doadores do patrimônio com três alqueires; Laureano de Carvalho e um tal de Ferreira com um alqueire cada. Anos depois Antonio Bernardes da Rocha doou cinco alqueires.

O primeiro padre de Conceição foi Frei Bento e o segundo Padre João. Padre João era negro e com ele aconteceu o seguinte incidente: ele foi celebrar uma missa na antiga capela e, Antonio Bernardes da Rocha e Antonio J. Tavarergenrodo assisistiam com camisa de manga e, na época considerado um desrespeito. Ao final da missa, o padre João chamou a atenção dos dois dizendo que fossem para ver o Imperador ou o Governador da Província eles colocariam a melhor, no entanto para visitar Deus, vinham de camisa de manga. Antonio Bernardes da Rocha ficou furioso e incitou o povo em voz alta a surrar aquele negro pois este era muito atrevido. O padre João ficou muito aborrecido com o acontecido e resolveu ir embora. Contam que ao sair do povoado limpou a poeira das botas e disse que o povoado não iria adiante. Pela crendice popular isto foi um dos motivos porque Conceição apesar de ser mais antigo que Recreio nunca chegou a tornar cidade.

A matriz fundada em 1861 com uma obra em madeira, com altar-môr coberto de cúpula sustentada por quatro colunas. O batistério tinha um interessante trabalho de madeira.

A igreja passou por reformas em 1924 coordenada pelo padre José Alves Bernardes e outra em 1930 pelo padre Vito Guido.

A primeira escola foi fundada em 1872 por Antonio Maximiliano; a segunda em 1929; a terceira em 1930.

A primeira padaria foi de Silvestre Melido e o primeiro médico a atender, o Dr. Smith.

O primeiro automóvel que circulou em suas ruas no ano de 1919 e a luz elétrica inaugurada no dia 19 de março de 1927.

O distrito teve dois bispos famosos: Dom Prudêncio Gomes da Silva, bispo de Goiás e Dom José Maria Parreira Lara, bispo de Santos.

Em 1870 quando os engenheiros trabalhavam no trecho de Porto Novo a Cataguases projetavam passar por Conceição, mas foram impedidos pelos proprietários da fazenda São Mateus, o que levou os fazendeiros Francisco Ferreira Brito Neto e Inácio Ferreira Brito, proprietários da fazenda Laranjeiras a oferecer a passagem por suas terras. O terreno estava em condições técnicas, o traçado foi alterado e em 1874 inaugurada a estação de Recreio.

quinta-feira, julho 02, 2009

Ciro de Carvalho

O romance-histórico "O Coronel-O Poder Falível de um Semideus" de Rita Amélia Serrão Piccinini em segunda edição saiu em 2001 pela Litteris Editora do Rio de Janeiro. A primeira em 1998 com o título de "O Coronel e o Grupo de Justiceiros" onde a autora mesmo observa no prefácio, os nomes de todos foram praticamente trocados.

O personagem principal Ciro de Carvalho é Firmo de Araújo Pereira e tudo gira em torno dele. A autora pesquisou, entrevistou muitas pessoas, durante vários anos e guardou os manuscritos só transformando em livro em 1998.

A edição de 2001 foi revisada e alguns tem o nome real. O livro tem 520 páginas, mas de fácil leitura.

Rita Amélia Serrão Piccinini é membro da Academia Paduana de Letras, Artes e Ciências e lecionou em várias cidades por muitos anos.

Vale a pena a leitura para conhecer um pouco mais este riquíssimo personagem que foi o Coronel Firmo de Araújo.