quinta-feira, outubro 26, 2006

O café

A economia é feito de ciclos e, um destes, o auge da cultura cafeeira proporcionou o surgimento do município de Palma e muitos na região. De 1900 a 1930, este produto trouxe riqueza e progresso. O café era alvo de especulação no mundo e seu preço estava nas alturas, quando aconteceu o "crash" na Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929. O armazém de Cisneiros tinha sido inaugurado há poucos meses e em seguida, o presidente Getúlio Vargas numa ação para tentar recuperar o preço, mandou queimas milhões e milhões de sacas.

Onde hoje fica um campo de futebol, perto da Ponte de Ferro, vagões despejavam o café que foi queimado por meses e uma espessa nuvem de fumaça permaneceu por muito tempo em Cisneiros.

Após a falência de muitos produtores de café e com muitas pessoas desempregadas, no início dos anos 40, muitas pessoas migraram do município para outras regiões e estados. Isto explica o fato de nos anos 20 Palma ter chegado por volta de 30.000 habitantes e hoje, por volta de 6.000. Sem um produto que gere riqueza, com o passar dos anos, a tendência é a cidade ou local perder a importância.

terça-feira, outubro 24, 2006

O pintor Jorge Duarte

Jorge Duarte nasceu em 1958, em Itapiruçú(MG) e é um pintor bastante conhecido no Brasil e no exterior. Bacharel em Pintura e Mestre em História da Arte pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, realizou 12 exposições individuais, dentre elas na Galeria Anna Maria Niemeyer, RJ, em 1992 e 2001, Gallery Maeder, Munique, Alemanha, 1985, Galeria de Arte UFF, Niterói, 1993, Galeria do Poste, Niterói, 1997 e 2001. Entre sessenta exposições coletivas, destacam-se: Bienal de Paris e de São Paulo, em 1985, BR 80 - Pintura Brasil década de 80, Casa França Brasil, Rio de Janeiro, 1991, Rio hoje, Museu de Arte Moderna, RJ, 1989, Como vai você, geração oitenta?, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio, 1984.

Leia mais sobre ele:

http://www.annamarianiemeyer.com.br/JORGEDUARTE/EXPO%20OBJETOS-2005%20.htm

http://www.annamarianiemeyer.com.br/JORGEDUARTE/jorgeduarte.htm

http://www.museuimperial.gov.br/programaartes_jorgeduarte.htm
Eleições de 2006

Pelos número do TRE(MG) o número de eleitores em Palma é de 4.989 e teve um comparecimento de 4.232. É bastante alto, devido ao IBGE constar em 2004, a existência de de 6.303 habitantes. O índice de votantes em Palma sobre a população é de 67,14%.

Para presidente, Lula venceu com 2.156 votos e Geraldo Alckmin com 1.490. Para governador, Aécio Neves recebeu 2.290 e Nilmário Miranda 1.186.
As eleições de 2004

O prefeito e os vereadores estão no meio do mandato, mas é interessante conferir o link abaixo para verificar os números da última eleição munical.

Apuração da eleição municipal em Palma em 2004

Interessante observar que apesar do PT há anos participar do processo político de Palma, nenhum vereador foi eleito por este partido.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Itapiruçú no futebol

O zagueiro Zé Carlos de Itapiruçú(MG) foi contratado pelo Atlético Mineiro no final de 2005:

Tv Globo Minas.

Gazeta do Povo

Outro de Itapiruçú(MG) é Jorge Luiz da Costa Pimentel(Jorginho):

Fut5sal Planet

domingo, outubro 22, 2006

O trabalho de pesquisa histórica

Para escrever estes artigos no blog, utilizo como base muitos documentos que colecionei de 1986 a 1988. Escrevi muitas cartas para diversos arquivos públicos e bibliotecas – também visitei muitos.

Em post no início, agradeci diversas pessoas pela colaboração. E no período desta pesquisa, deparei com muitas dificuldades de obter informações. Naquela época estava sendo organizado o Arquivo Público de Cataguases e recebi o apoio de seu diretor, Jorge Araújo. Neste arquivo encontrei muitos documentos referentes à ocupação das áreas do Capivara e do Arraial Novo(Cisneiros) e onde encontrei a escritura de compra da fazenda pelo Dr. Bernardo Cysneiro da Costa Reis.

No cartório de Cisneiros, com ajuda da Adelaide Guedes Amorim, descobri muita coisa sobre as famílias e fatos só conhecidos por contarem. Um fato bastante interessante foi encontrar as duas atas de uma comissão para a construção da igreja. O escrivão Antônio Fontes Júnior utilizou este livro para as duas atas e depois colou as primeiras folhas, utilizando-o para fazer o registro civil. E com isto, estes preciosos documentos foram preservados, quase sem querer.

O interessante que para escrever a história de uma cidade ou pessoas é preciso ir juntamente fragmentos, como num quebra-cabeça. Leva tempo e quanto mais se procura, mais fatos encontramos e depois de montadas as peças chega-se a um resultado muitas vezes nem próximo da realidade. O tempo faz com que muitos fatos desapareçam, outros de menor importância, tornam-se relevantes.

Pesquisar é um trabalho de detetive e muitas vezes a pista que seguimos está errada e é preciso procurar outra. Mas é muito gratificante ler documentos antigos, deduzir e elaborar uma tese sobre o que foi encontrado.

sexta-feira, outubro 20, 2006

"2º Seminario sull'Immigrazione Italiana in Minas Gerais"

Acontece neste final de semana em Barbacena(MG) o "2º Seminario sull'Immigrazione Italiana in Minas Gerais" e virou notícia na imprensa italiana. Nilza Cantoni me passou esta informação.

Estou para escrever artigos sobre a imigração italiana em Cisneiros, Palma e Itapiruçú, mas me falta dados.

quinta-feira, outubro 19, 2006

A colaboração de Sidney Eduardo Affonso

O Sidney Eduardo Affonso que sempre está colaborando com o blog, agora está com novo fotolog e com várias fotos de Cisneiros. Veja outras fotos já publicadas:

Praça Antônio Finamore

A Igreja de Cisneiros

As casas dos Finamore e Fagundes

Em junho passado, Sidney visitou Cisneiros, terra natal de seu avô Custódio Alves Affonso(Tote), quando fez estas belíssimas fotos.

Leia também os textos do Sidney neste blog:

Alves Affonso, as cruzadas e as palavras

Os Finamores que conheciam o futuro

Cisneiros

Vale a pena conferir.

Obrigado, Sidney Eduardo Affonso e, quando fôr possível, nos envie material. Todos os cisneirenses nativos e de coração agradecem.

terça-feira, outubro 17, 2006

Preservação do patrimônio

Já foi comentado no orkut, na comunidade "Eu amo Cisneiros", o fato do brasileiro não se preocupar com a preservação do patrimônio público e citado que no Japão, construções de mais de 500 anos estão em excelente estado de conservação. No Brasil, infelizmente, patrimônio público quando gera lucros econômicos é de poucos. Quando demanda gastos, é de ninguém. E com o tempo, tudo é destruído. Em Cisneiros, os exemplos são: a Estação de Cisneiros e o armazém de café.

A ferrovia em toda a região com poucos trechos em funcionamento, hoje é utilizada somente para transporte de cargas. Os trilhos que existiam dentro de Cisneiros foram arrancados. A guarita que existia perto da ponte, depois de diversos saques, foi demolida. Atualmente existem várias casas naquele trecho que vai em direção à ponte. Os trilhos desapareceram. A ponte ainda é transitável devido aos diversos prachões colocados por Joaquim Batista Ferreira.

segunda-feira, outubro 16, 2006

Os boêmios

Cisneiros também teve seus boêmios e um deles, o Washigton(irmão da Dona Zica). Ao aposentar-se no Rio de Janeiro, voltou para a terra. Muitos outros que frequentavam quase diariamente os bares do Muri e do Zé Mariquinha: José Domingos, Sérginho, José Roberto, Jairo e muitos outros.

Este grupo sempre participava de todas as festas e eventos. Com o tempo, o grupo diminui, mas alguns membros ainda continuam por lá.

A animação ficava maior, com a vinda de cisneirenses que moravam em outras cidades.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Família Araújo, os pioneiros

Após o coronel Firmo de Araújo ser assassinado ocorreu uma perseguição a seus familiares e correlegionários. Seus descendentes mudaram do município e muitos não mais voltaram a Palma. Uma de suas filhas, Amélia Araújo foi casada com o capitão João Rodrigues Soares Justo(sobre ele escrevo vários posts do blog), que ao fugirem foram para Juiz de Fora e depois Barão de Cocais e Pará de Minas, onde exerceu os cargos de escriturário da estrada de ferro e professor. A última foto que os parentes de João Justo receberam foi em 1925, depois algumas cartas e aos poucos perdeu-se totalmente o contato, até o seu falecimento em 1944.

Não tenho certeza disso, mas pelo que sei, o único que tinha parentesco com Firmo de Araújo e que permaneceu em Palma foi Jeremias de Araújo, seu secretário e tem até hoje uma enorme descendência.

Firmo de Araújo teve muitas mulheres e muitas delas conviviam na mesma casa em harmonia. Depois de uma decepção amorosa, onde os seus pais e da pretende foram contra o relacionamento, jamais pensou em casamento. Teve muitos filhos e nenhum descedente ter tido mais envolvimento com a política na cidade.

Analisando hoje, percebe-se a tenacidade de Firmo de Araújo em fazer de Palma uma cidade importante em Minas Gerais. Não mediu esforços e trazer o progresso e lutou em todas as frentes para que isto acontecesse. Os Araújo foram fundadores da cidade de Barbacena e tinham muito influência política.

O pai de Firmo de Araújo, Antonio Rodrigues Pereira depois de comprar propriedades neste região, trouxe sua mãe, Dona Ermelinda Rodrigues Conceição Pereira, nesta época viúva e que passou a morar numa fazenda, onde hoje está a cidade de Miracema. Dona Ermelinda doou os terrenos para a construção da primeira igreja e área enorme. A construção da igreja tinha como objetivo a vinda de seu filho, Manoel, estudando em Mariana para ser padre. Acontece que Manoel apaixonou-se por Maria da Glória e com ela fugiu.

Além de Palma, Miracema devem muito a esta família pioneira.

terça-feira, outubro 03, 2006

As lembranças

A história de um povo é feita com o que fica registrado nas pedras, papéis e mais ainda, na memória das pessoas, as suas lembranças. Embora a nossa memória seja falível, também como os registros, a riqueza de detalhes, as ligações, faz com que este estudo seja fascinante e emocionante.

Um hábito antigo que estamos perdendo nesta época de tecnologia é o de contar histórias. Todos nós, quando crianças e acho que todas as crianças adoram ouvi-las. É uma maneira de sairmos do nosso dia-a-dia, afastar um pouco de nossos problemas e viajar num mundo fascinante de aventuras e medos. Os fantasmas, a mula-sem-cabeça, os heroísmos de nossos antepassados. E a criança fica ali, como que hipnotizada. Sempre é mais interessante ouvir do que contar histórias.

E nossos avós, pela experiência de vida, são os mais interessantes de se ouvir os relatos. Coisas de um tempo que não existe mais. Ainda lembro, um de meus avôs contando da época de criança, os banhos nas cachoeiras, o trabalho no engenho de rapadura. As surras. A escola onde não existia caderno, para fazer exercícios, usava-se uma tabuinha. Os medos dos irmãos dos fantasmas, pensavam que as pessoas mortas voltavam para assustá-los.

E contar e ouvir histórias, além de um bom passatempo, lança luzes sobre um passado e dá-nos uma idéia do que pode acontecer no futuro.

segunda-feira, outubro 02, 2006

Curiosidades Cisneiros – 5

- Quando estava sendo construído o armazém da CASEMG, no final de 1928, uma pessoa morreu soterrada.

- Anos atrás, não sei precisar o ano, ocorreu um grave acidente na estação de Cisneiros. Várias embalagens de ácido sulfúrio romperam, deixando muitas pessoas feridas.

Eleições

Como já escrevi em posts anteriores, as eleições sempre foram bastante disputadas em Cisneiros, Palma e Itapiruçú. E nesta disputa, acontecem muitos fatos engraçados, como daquele candidato num comício que disse que "a situação estava tão ruim, mas tão ruim, que o povo não tinha mais mingau para fazer fubá". Uma candidata a vereadora, falando da conservação das estradas disse que se eleita "ia mandar abrir novas e tampar o buraco das véias".

E numa eleição no município, aconteceu de um casal serem candidatos a vereador. Antes da votação combinaram de um votar no outro. Na apuração a esposa recebeu cinco votos e o marido nenhum. Isto foi motivo de muitas piadas.

Eleição vem, eleição vai. Muitas promessas, muito bate-boca. E as coisas continuam praticamente do mesmo, senão, pior.