terça-feira, maio 04, 2010

O PT NO MUNICÍPIO DE PALMA
 
A idéia de fundação do PT no município de Palma foi inicialmente desenvolvida por Washington Luiz Carneiro Ferreira e Fábio Luiz Ribeiro. Washington, filho de Luiz Prazeres Ferreira e Fabinho, filho do Ribeirinho, levaram de Juiz de Fora para Palma o sonho de construção do Partido dos Trabalhadores, nas proximidades do final do ano de 1979.
A primeira reunião com o objetivo de fundar o PT foi feita num dos últimos dias do mês de dezembro de 1979, na Praça Getúlio Vargas, em Palma-MG, no prédio da Companhia Força e Luz Cataguases-Leopoldina, na residência do Sr. José Luiz Ferreira, tendo participado da reunião Onze (11) pessoas, dentre as quais, Washington Luiz Carneiro Ferreira, Fábio Luiz Ribeiro, Luiz Ferreira da Silva Neto, Jésus Geraldo Ferreira, Paulo Darci Prazeres Ferreira, Walter Moura de Oliveira (o Doca), Silvio, conhecido como Silvinho e um rapaz conhecido como Baixinho. Todos saíram da reunião entusiasmados e dispostos a trabalhar pela construção do novo partido.
Durante os anos de 1980 e seguintes foi muito grande o esforço desenvolvido por várias pessoas, destacando-se algumas das que tomaram parte na primeira reunião, como o Washington, Fabinho, Paulo e Luiz, tendo tido também participação importante, nas tarefas desenvolvidas a partir de 1980, as seguintes pessoas: Marcos Petrilo de Paula, Renan de Paula e Niécio Drumond Santos de Paula. Deve-se também mencionar que foi muito importante a colaboração de várias pessoas filiadas ao PT de Juiz de Fora, destacando-se Ivan Barbosa, Paulo Delgado e , tendo sido realizadas várias reuniões, inclusive na zona rural, despertando o interesse de muitos trabalhadores.
As dificuldades para a criação do PT em Palma foram enormes. A começar pelo fato de que estávamos no período da ditadura militar, ficando os militantes mais ativos preocupados com a intimidação e perseguição das autoridades, principalmente da área policial, perseguição essa que se concretizou em várias oportunidades. Os militantes do PT também tiveram que enfrentar a resistência dos conservadores e reacionários caciques políticos locais que não se conformavam com o surgimento de uma agremiação partidária contrária aos seus egoísticos interesses.
A primeira Comissão Provisória do PT foi presidida por Washington Luiz Carneiro Ferreira.
O Partido dos Trabalhadores somente iria se consolidar em meados de 1981, ocasião em que se realizou a primeira convenção para eleger o diretório municipal, conselho fiscal e conselho de ética.
 
O PT NA POLÍTICA PALMENSE
 
A entrada do PT no cenário político de Palma provocou algumas alterações na vida política do município, principalmente na campanha eleitoral de 1982, quando seriam realizadas as eleições para governador, senador, deputado federal, deputado estadual, prefeito e vereador.
O Partido dos Trabalhadores, embora sem recursos financeiros, mas impulsionado pela boa disposição de sua militância, conseguiu realizar, em 1982, uma campanha eleitoral com vários comícios em Palma, Itapiruçu e Cisneiros, com boa freqüência de público em todos eles, com destaque especial para o de Cisneiros, no qual, segundo a opinião dos próprios petistas, compareceu um público de aproximadamente duas mil pessoas. A empolgação dos petistas era muito grande. O primeiro comício foi feito no centro de Palma, na Rua do Cinema e contou com a participação da candidata a governadora Sandra Starling, do candidato a prefeito Luiz Ferreira da Silva Neto, do candidato ao Senado Joaquim, de candidatos a deputado federal, de candidatos a deputado estadual, do candidato a Vice-Prefeito Murilo de Mendonça Freitas e dos candidatos a vereador. Outro comício realizado em Palma foi na Mina da Raimunda, próximo da Rua do Sapo. Em Itapiruçu o comício foi feito nas proximidades da estação da Rede Ferroviária Federal. Em Cisneiros o comício foi realizado na praça da estação ferroviária. Faltando poucos dias para a eleição, no último dia permitido pela legislação eleitoral, o PT realizou em Palma, o comício de encerramento da campanha, na Rua John Kennedy, no bairro do Mato Dentro.
PDS 1 e PDS 2, ainda carregando uma forte dose daquele antigo ranço de UDN e de PSD, não tiveram coragem de fazer comício, talvez porque ainda estava em vigor o regime militar.
Também o PMDB participou da disputa de 1982, lançando como candidato a prefeito o Juca Amaral, um dos mais tradicionais políticos da história do município de Palma.
Na campanha eleitoral de 1982, além da disputa municipal, estavam também em disputa os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador e governador, este último tendo como candidatos, entre outros, Tancredo Neves pelo PMDB, Elizeu Rezende pelo PDS e Sandra Starling pelo PT.
Logo que começou a campanha, Palma foi invadida por uma absurda quantidade de faixas e cartazes em favor da candidatura de Elizeu Rezende, com várias faixas em cada rua da cidade e em quase todas as ruas. Como havia restrições para o uso de faixas e cartazes, impostas pela legislação eleitoral, o Partido dos Trabalhadores se apressou em requerer providências por parte das autoridades para que fosse coibido o abuso perpetrado pelo partido da situação, eis que o PDS era o partido oficial do governo federal. A princípio as autoridades ficaram como que de "corpo mole" para tomar as medidas previstas na lei, tendo o PT feito nova representação contra o PDS e desta feita ameaçando recorrer ao próprio povo, caso as autoridades não tomassem uma providência urgente. Imediatamente as autoridades ordenaram que as faixas fossem retiradas em 24 horas, ficando despoluído o visual da cidade. Existia lei que proibia aquele abuso, mas acreditamos que a pressão firme e corajosa feita pelo Partido dos Trabalhadores foi decisiva para que fosse tomada uma providência urgente.
Na eleição de 1982 havia uma regra que obrigava o eleitor a votar no mesmo partido, para todos os cargos. Era o voto vinculado. O eleitor não poderia votar num candidato a prefeito de um partido e num candidato a vereador de outro partido, o que de certa forma dificultava a decisão daqueles eleitores que queriam a vitória de um dos candidatos a prefeito, mas, ao mesmo tempo, tinha um parente ou um amigo que era candidato a vereador por outro partido.
Para os adeptos das candidaturas de Horacio Pompei pelo PDS e Mário Celso também pelo PDS, o que havia de mais importante na campanha era a disputa entre eles, ou seja, a décima contenda entre udenistas e pessedistas, sendo que tanto uns como outros não estavam dando atenção para as candidaturas de Luiz Ferreira da Silva Neto pelo PT e de Juca Amaral pelo PMDB. Para o pessoal do PSD o que importava era manter a hegemonia política local e tentar mais uma vitória na eleição para prefeito, o que representaria mais seis anos de domínio no município. Para a turma da UDN, que perdera a eleição anterior por minguados vinte e poucos votos, agora era a hora de não deixar escapar a oportunidade de derrotar o PSD e para concretizar um sonho que vinha sendo acalentado durante quase quarenta anos.
A eleição ocorreu com poucas irregularidades. Feita a apuração constatou-se a vitória de Mário Celso do PDS, com mais de duzentos votos sobre o segundo colocado, o Horácio Pompei também do PDS. Em terceiro lugar ficou o candidato do PT, Luiz Ferreira da Silva Neto, também conhecido como Touro, ficando em último lugar o candidato do PMDB, Juca Amaral.
A concretização do sonho udenista ficou mais uma vez adiada. Entretanto, se não houvesse as candidaturas do PT e do PMDB, a tão desejada "virada" da UDN poderia ter sido realizada, tendo em vista que os votos do Juca Amaral, somados com os do Luiz, dariam pelo menos para equilibrar a disputa  entre os dois primeiros colocados. PT e PMDB, ainda que indiretamente, ajudaram a concretizar a décima vitória do PSD sobre a UDN.
 
Texto de Paulo Prazeres

2 comentários:

Anônimo disse...

Gosto muito desta região. Já passei um carnaval em Palma e Laranjal. E principalmente, tenho um grande amigo, de Cisneiros, que trabalhou comigo no Rio, mas que perdi o contato há alguns anos. O nome é Mario Lucio Medina Leite, e deve estar morando em Muriaé, mas sua família mora também em Cisneiros. Acho, inclusive, que o endereço abaixo refere-se a um comércio de parente seu. Se conseguir algum contato favor enviar ao meu e-mail: juliopataco@ig.com.br. Grato.

Endereço
RUA DA BARRA, 135
Bairro: CISNEIROS
Cidade: PALMA Estado: MG
CEP: 36750-000
José Amauri Medina Leite

Maurycio Medina disse...

Oi Julio, seu amigo Mario Lucio Medina Leite é meu tio.
Ele esta se residindo agora em Muriaé com a sua familia.
Qualquer coisa entre em contato comigo maurycio_medina@hotmail.com