terça-feira, novembro 08, 2011

Engenho da família do Dr. Bernardo Cysneiro 

O trecho abaixo foi reproduzido do blog "Engenhos de Pernambuco":


80.  Engenho Bom Fim/Ipojuca - Engenho com capela sob invocação a N. Senhora do Desterro e depois sob invocação ao Nosso Senhor do Bonfim. Curiosidades: Em 1834, o engenho foi assaltado pelos Cabanos (membros do movimento rebelde que recebeu o nome de cabanada porque seus integrantes, que habitavam rústicas cabanas levantadas por eles (na beira dos rios e riachos) onde conseguiram 01 boi, 150 patacões, 04 maços de cartuchos de pólvora, 01 libra de pólvora a granel, 01 bacamartes, 01 pistola, 01 espadas, roupas e objetos de prata e ouro. Segundo relatado no ofício do Major José Luiz de Souza
Proprietário/Morador/Rendeiro: Joaquim de Sousa Leão - Barão (Dec. 09.08.1884) e Visconde (Dec. 10.04.1867) de Campo Alegre. Major Comandante de Secção de Guerra da Guarda Nacional; Comendador da 1ª Ordem da Rosa e da Real Ordem de Cristo e de N. S. da Conceição de Vila Viçosa de Portugal. Nasceu em 1818/Pernambuco e faleceu em 1900. Filho do Tenente-Coronel Filipe de Souza Leão e de Rita de Cássia Pessoa de Mello. Casou-se com sua prima Francisca de Souza Leão, filha do Comendador Antonio de Paula de Souza Leão e de Teresa Victorina Bezerra da Silva Cavalcanti. Com fotografia na Col. Francisco Rodrigues; FR-2563; 2558; 2561; 2564; e 3676.  Proprietário dos engenhos: Moreno depois N. Senhora. da Apresentação, Brejo/Moreno, Algodoais, Bom Fim; Caramurú, Santa Fé/Água Preta; Gaibú, Ilha das Cobras, Serraria, Tirirí, Boa Vista, Jurissaca/Cabo de Santo Agostinho.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Bernardo Tolentino Manso da Costa Reis - Coronel. Casado com Maria Antônia Cysneiro da Costa Reis. Herdeiros seus filhos moradores em Cysneiro/MG; em 1893 vendem uma parte do engenho, através do Barão de Caxangá, seu procurador, ao Tenente-Coronel Manuel Cysneiro da Costa Reis. Em 1909, seus herdeiros nomeiam como procurador o Major Manuel  B. Corte Real para assinar a escritura da venda, de uma parte do Engenho Bom Fim/Ipojuca, ao seu cunhado e tio Coronel Manuel Cysneiro da Costa Reis.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Manuel  Cysneiro da Costa Reis - Compra uma parte do engenho, pela quantia de 5 contos de réis, a:  Bernardo Cysneiro da Costa Reis casado com Julieta Magalhães; Maria Cysneiro da Costa Reis (adolescente) e assistida por sua mãe: Anna Cysneiro da Costa Reis; Alvaro Cysneiro da Costa Reis, casado com Judith Rezenda da Costa Reis e Antonio Cysneiro da Costa Reis e todos moradores em Cisneiros, que nomeiam o procurador na Comarca de Ipojuca, o Major Manuel  B. Corte Real para assinar a escritura da venda, de uma parte de um imóvel denominado Bom Fim/Ipojuca, ao seu cunhado e tio Coronel Manuel  Cysneiro da Costa Reis.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Vicente Cysneiro Carvalho Cavalcanti - Capitão. Casado com Ignez Leopoldina Cysneiro da Costa Reis. Proprietário de parte das terras do engenho Bomfim.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Lourenço Bezerra Alves da Silva - Barão de Caxangá agraciado (Dec. 20.07.1889). Filho do Cel. José Moreira Alves da Silva e de Maria Bezerra de Andrade. Coronel da Guarda Nacional. Nascido em 1834, falecido em 1900/engenho Tabatinga. Chefe político de Ipojuca. Casado com Inês Escolástica de Souza Leão, nascida em 1844 e falecida em 1900/engenho Bom Fim/Ipojuca, Baronesa de Caxangá. Proprietário dos engenhos: Abreu/Nazaré da Mata; Jaseru/ Sirinhaém  Jasmim e Utinga de Baixo/Cabo Santo Agostinho, Bom Fim/Ipojuca, Tabatinga de Santa Luzia e Caxangá (hoje usina)/Ribeirão.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Manuel Antônio dos Santos Dias – Coronel casado com (?) Agueda Aventina dos Santos Dias. Com fotografia na Col. Francisco Rodrigues; FR-1738; e 06045.  Em 01/06/1895, fundou nas terras do engenho a Usina União e Indústria S.A.. Tempos depois, vendeu-a para a empresa Luís Dubeux. Proprietário dos engenhos: Jundiá ou Santa Philonila /Vicência, Rola/Escada, Serra Nova/Escada, Jundiá Mirim/Escada e da Usina Bom Fim/Escada.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Luís Dubeux – Português. Casado com Maria Clarisse Gesteira Dubeux. – Comprou a Usina Bom fim a Manuel Antônio dos Santos Dias, em 1930.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Leão Dubeux e Cia que mudou o nome Usina União e Indústria S. para Usina Bonfim, por se localizar na ilha do Engenho Bonfim
Proprietário/Morador/Rendeiro: Luiz Dias Lins – Em 1961, o neto do fundador do engenho, Luiz Dias Lins, comprou a Usina e a devolveu seu nome original: Usina União e Indústria S.A. Desde então, a Usina pertence a família do Major, a qual vem mantendo sua história e tradição ao longo dos anos.
Proprietário/Morador/Rendeiro: Usina União e Indústria S/A -  Localizada no município de Primavera, na mata sul de Pernambuco, a 80 Km do Recife.

Fonte: http://engenhosdepernambuco.blogspot.com/p/engenhos-com-letra.html


Nenhum comentário: