segunda-feira, novembro 27, 2006

A campanha difamatória contra Firmo de Araújo

O assassinato do Coronel Firmo de Araújo em 07 de julho de 1912 encerrou um período longo de batalhas enfretadas por ele no âmbito da política e justiça.

O sub-delegado de Laranjais(atualmente Itaocara-RJ), Otávio Monteiro de Barros em conjunto com um Tenente de Polícia de Cataguases invadiu as fazendas de Firmo de Araújo à procura de criminosos, principalmente ladrões de animais.

Firmo de Araújo os processou e com seu poder político passou a perseguir o sub-delegado que desistiu da carreira na polícia, indo para o Rio de Janeiro onde colaborou para a publicação das várias reportagens que sairam na "Gazeta de Notícias".

As reportagens foram publicadas nas edições de 26, 28 e 31 de março de 1909 e, causou um desgaste muito grande no prestígio político de Firmo. Seus companheiros de partido, Antenor Freitas e Jeremias de Araújo Pereira o defenderam enviando artigos para a própria "Gazeta de Notícias" e jornais da região, conseguindo somente sucesso nos de Cataguases.

Devido a isto é que foi organizada a festa em 01 de julho de 1910, com objetivo de lhe prestar uma homenagem pelo grande trabalho à frente do município e recuperar o prestígio, mas nada disso adiantou, a campanha difamatória continuou, terminando com seu assassinato.

Com isto, percebe-se a força e coragem de Firmo de Araújo, somente conseguiram vencê-lo com sua morte e mesmo assim, com a união de todos os seus inimigos.

Nenhum comentário: