terça-feira, maio 22, 2007

Francisco de Paula Carvalho

O Sr. Francisco de Paula Carvalho, pai de minha avó Dona Turca era muito conhecido em Cisneiros por Chico Henriqueta, apelido que odiava. E quando era chamado por este apelido imediatamente retrucava que seu nome era Francisco de Paula Carvalho e perguntava se o mesmo o queria por escrito.

A mãe dele, Dona Henriqueta Vieira era irmã da Dona Gabriela, mãe da Dona Namir, professora muito querida em Cisneiros.

Lembro-me bem, quando vinha a Cisneiros visitar minha avó Turca. Era muito alto, acho que devia ter por volta de 1,90m e sempre bem vestido de paletó, gravata, chapéu e anéis nos dedos. Extremamente educado com as pessoas, falava um português correto, parecia até mesmo um cavalheiro inglês.

Herdou terras e também conseguiu adquirir com seu trabalho e dos filhos e filhas. Na crise de 1929 sofreu abalo nas finanças pois tinha investido muito nesta cultura. Anos depois emprestou dinheiro e avalizou um sobrinho rico que da noite para o dia, faliu.

Minha avó contava que ao saber da falência do sobrinho, dirigiu-se a casa deste, queria ver o que poderia recuperar do seu prejuízo. O sobrinho tinha muitos filhos e lhe disse que a única coisa de bem que poderia lhe dar em troca da dívida seria um dos garotos. Francisco de Paula já viúvo agradeceu a oferta e foi embora, perdendo as economias.

Bastante desiludido com a agricultura, vendeu suas terras e mudou-se para o Rio de Janeiro, onde passou a viver tranquilamente e gastar o pouco que restava. Passava os dias lendo jornais e namorando viúvas.

E para ter uma renda, em Cisneiros, onde vinha de vez em quando, investia em criação de porcos através de meeiros e, segundo Dona Turca era por volta de cinco.

Certa vez, surgiu um boato de que havia falecido. Os meeiros nem prestaram conta e venderam todos os porcos e gastaram o dinheiro.

Dias depois, Francisco de Paula foi a casa de um dos meeiros acertar as contas e este ficou apavorado, pensando se tratar de um fantasma. O meeiro havia vendido os porcos e comprado um rádio.

Perdeu todo seu investimento e o boato de sua morte acabou virando piada.

Nenhum comentário: