quinta-feira, junho 29, 2006

Copiar 200 vezes

Este fato aconteceu por volta de 1983. A Adelaide Guedes Amorim exerceu o cargo de escrivã do registro civil e também inspetora de alunos na Escola São José. E exigia ordem para entrar na sala de aula e naquele dia a fila estava uma bagunça.
Como sempre acontecia começou a dar uma bronca em todos os alunos e de repente eles passaram a rir. Rir sem parar. A Adelaide ficou uma fera, mandou todos para as salas.
Minutos depois ela passou nas quatro salas e disse que todos sem exceção estavam de castigo e ao terminar as aulas teríamos de copiar 200 vezes: "Não devemos desrespeitar a inspetora".
Pensamos que aquilo seria somente ameaça, mas no final ela mandou trancar o portão e veio ao quadro e escreveu a frase e disse que poderíamos começar.
A aula terminava naquela época às 17:00hs. Copiávamos, copiávamos e parecia uma missão sem fim copiar aquela frase 200 vezes. Começou anoitecer e a Adelaide liberou somente os alunos que moravam na roça.
Ficamos ali, com os dedos doendo. Chegando às 19:00hs, liberou todos, mas que só entraríamos na escola no dia seguinte se apresentássemos a cópia completa.
Consegui concluir a cópia às 11:00hs da manhã, uma hora antes do início das aulas.
Apresentei minha cópia e por incrível que pareça, ela conferiu para saber se tinha mesmo a quantidade de linhas exigida.
Apesar disso, a Adelaide ficou na lembrança dos alunos como uma pessoa dedicada, justa, uma educadora nata.

Nenhum comentário: