sexta-feira, agosto 11, 2006

Antunes Siqueira

No caminho de Laranjal a Cisneiros, ao sopé de um elevação, existe uma cruz onde foi assassinado o coronel Joaquim Antunes Siqueira Lopes e escrito na cruz: “J.A.S. 8-9-1909” e, a falta do “L” confunde pois o coronel tinha um filho com o mesmo nome, mas sem o “Lopes”. Joaquim Antunes exerceu o cargo de juiz de paz em Laranjal e sempre ia a Cisneiros onde tinha parentes. A sua morte deveu-se a motivos políticos, causada por encrencas na eleição em Laranjal.
Seu filho, Joaquim Antunes Siqueira, mais conhecido por “Quinca Doido”, foi assassinado em 26/03/1945 por um garoto. A história que contam é que este garoto passou a namorar a filha de um colono de sua fazenda e, este não gostou. Alertou o garoto e aplicou-lhe uma surra. Este ficou revoltado e arrumou emprestado uma garrucha e ficou de tocaia na estrada. Quinca Doido vinha de Cisneiros numa mula e, embora estivesse armado, ao ver o garoto tentou bater-lhe com o chicote, mas tomou um tiro no peito. O garoto fugiu do lugar do crime e apresentou-se ao delegado de Palma que soltou muitas gargalhadas ao ver aquele garoto franzino dizer que havia matado Quinca Doido, pois a fama de valentão deste era bastante conhecida e sempre dava bastante trabalho a polícia.
Joaquim Antunes de Siqueira Lopes casou-se em 02/07/1902, na fazenda "Boa Vista", com Nicolina Maria da Conceição. Viviam juntos e desta união os seguintes filhos: Gustavo, Maria, Antonio, Francisca, Joaquim, Altemira, Alvaro, Francisco e Julieta.
Em Laranjal e Cisneiros ainda moram muitos descendentes desta família.

Nenhum comentário: