terça-feira, agosto 15, 2006

Pierre Victor Renault

Em posts anteriores já havia comentando sobre Pedro Renault que teve hotel e foi o primeiro escrivão de Cisneiros.

Encontrei na internet o livro "Pierre Victor Renault Um pioneiro francês no século XIX 1811-1892" e escrito pelo francês Vicent Maraux que conta a história da vida de seu pai, Pierre Victor Renault, que havia imigrado da França para o Brasil e exercido aqui o cargo de engenheiro de minas e grande educador. Fundou em Barbacena, o colégio Victor Renault, sendo seu principal professor, onde estudaram grandes políticos mineiros. Não dispondo de manuais adequados, escreveu um livro sobre aplicação do sistema métrico decimal, publicado no Brasil e na França. Escreveu também "Tesouros e famílias" um tipo de enciclopédia abrangendo os mais diversos assuntos, com 864 páginas e, também publicando tanto no Brasil com na França. Além destas duas obras, criou um método fácil de aprender a ler em quinze lições e um resumo de história e geografia, o tornando ainda mais famoso.

O autor Vicent Maraux comenta que ao pesquisar arquivos familiares descobriu um tal de Pierre Victor Renault, nascido em Metz em 1811 e que seu pai fez o seguinte comentário no livro da família: "graves erros de juventude fizeram-no ir para o Brasil onde exerceu as funções de engenheiro e adquiriu a estima e consideração. Atacado por uma doença mais moral que física, seu médico fez com que ele se casasse com sua filha Antonia de Araujo em dezembro de 1840". Na França seu pai exercia cargo político e era monarquista. Os "graves erros de juventude" do filho eram suas idéias republicanas e para solucionar, o embarcou para o Brasil, como diz o livro, sem derramar uma lágrima.

E um trecho do livro, relaciona seus filhos de Pierre Victor Renault e um deles:

"- Pedro Victor, comerciante em Cysneiros no estado de Minas, tinha casado com Cecilia Magalhães em 6 de junho de 1867. A noiva também tinha a idade de dezesseis anos. Na época as jovens se casavam cedo no Brasil.
Todos estes casamentos ocorreram em Barbacena e foram responsáveis por grandes satisfações na casa de Pierre-Victor e de Antônia".

Nos últimos anos de vida dedicou-se ao que mais gostava: a botânica. Faleceu aos 81 anos em 17 de outubro de 1892, deixando uma enorme descendência, alguns famosos como o poeta mineiro Abgar Renault, ministro da educação e membro da Academia Brasileira de Letras. E Gérard Renault que foi secretário da agricultura em Minas Gerais e deputado federal.

A família Araújo de Barbacena, uma das fundadoras da cidade e o coronel Firmo de Araújo Pereira pertencia a esta mesma família e foi aluno do colégio Victor Renault. O livro de Vicent Maraux está disponível para download gratuito na internet em francês e português. E neste mesmo site existe a carta enviada por Pierre Victor Renault a seu irmão Léon em 1877 e depois encontrada na França.

Existem muitos descendentes de Pierre Victor Renault no Brasil, inclusive em Palma(MG).

10 comentários:

Anônimo disse...

Muito interessante ver histórias da minha família na internet. Isso me emociona muito. Já havia lido o livro sobre Pierre Victor Renault e tenho a árvore genealógica da família desde a França para Barbacena que também é minha cidade natal e hoje espalhados por todo o Brasil. Hoje encontramos ancestrais da família Araújo na cidade de Rio Novo-MG da qual descende também figura importante daquela cidade Sr. Chico Boticário de onde surgiu a Fundação Chico Boticário.Muito Obrigada. Forte Abraço.

Marly disse...

Encontrei esse blog que fala dos meus familiares.O Pedro Victor e Cecília foram meus bisavós.O meu avô Hugo Renault foi filho de Pedro Victor e nasceu em Cisneiros em 1890. Seus irmãos foram Dalila, Brasilia e Jovita. Não temos mais notícias da descendência desses parentes e se ainda existe alguém nessa região. Tenho interesse em saber. Minha mãe filha de Hugo é viva e mora em Bicas MG. Agradeço se me der notícias da família.Obrigada. Abraços

Silvia disse...

Oi Marli,
Pesquisando sobre meus parentes encontrei este blog. Sou neta de Jovita Renault Machado-irmã de seu pai- e fiquei muito feliz por saber de vc. Meu primo, em uma recente festa no Rio de Janeiro, de comemoração da única filha viva de minha avó ( imagine que ela fez 100 anos)perguntou à minha mãese ela sabia notícias sobre a família do Hugo, pois minha avó falava muito dele. Legal saber que temos descendente. um abraço, Sílvia. sílvia.2011@ig.com.br

Cristiane Grossi disse...

Olá familia Renault, sou uma dos descendentes de Pierre Victor Renault e gostaria muito de ter a arvore genealógica da nossa familia até seu descendentes em Barbacena-MG. Se algum puder me fornecer agradeço desde já. Grande abraço

alice mello mattos disse...

Ola família Renault , sou neta de Romualdo Renault de Mello Mattos que vem a ser primo legítimo do Abgar Renault , os pais eram irmãos. Os pais de meu avô eram João Batista Albuquerque de Mello Mattos e Antônia Renault de Mello Mattos. Gostaria se possível de obter uma cópia da árvore genealógica de nossa família.

Angela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angela disse...

Existe uma arvore em construçao e o responsável é o Joao Carlos Renault, que mora no rio de janeiro. Procure-o no facebook. Sou descendente em linha direta de Pierre Victor, neta de René e Bisneta de Henrique.

Angela disse...


Angela21/6/17 21:55
Existe uma arvore em construçao e o responsável é o Joao Carlos Renault, que mora no rio de janeiro. Procure-o no facebook. Sou descendente em linha direta de Pierre Victor, neta de René e Bisneta de Henrique.

Angela disse...

Vincent era narido de Colete Renault Maraux, falecida recentemente. Não era filho de Pedro Victor. Colete era descendente de Leon, irmão de Pedro Victor e foi em busca da historia da familia em Metz.

Angela disse...

Digo, marido. Pedro Victor veio para o Brasil e deixou toda a familia na França.