sábado, julho 29, 2006

A escrita e Cisneiros

Ao amigo virtual, Sidney Eduardo Affonso

É interessante observar que apesar de muitos cisneirenses terem possuído uma boa cultura, amarem os livros, não ter aparecido nenhuma obra escrita. Pode ser que tenha sido feita, mas se perdeu ou ainda está escondida em algum baú, mofando ou sendo comida por traças.
Zé Catreca deixou contos e crônicas e como revelou sua filha Maria Celeste, uma autobiografia até a data de seu casamento.
Custódio Alves Affonso(Tôte), amante das palavras, tanto que vivia carregando um dicionário e sendo grande cruzadista e para o ser, precisava uma enorme cultura. Será que não deixou em algum lugar um caderno com seus pensamentos, divagações ou impressões?
Dona Agonia Alves Finamore, grande leitora, será que não deixou mais do que cartas?
Antonio Fontes Junior, o escrivão e professor, fazia versos de improviso, será que não deixou páginas de algum poema ou crônica sobre nosso amado Cisneiros?
João Rodrigues Soares Justo, de excelente caligrafia, amante da leitura de jornais, tanto que saía de seu estalecimento no chalé e ia até o hotel em frente a estação de Cisneiros, para ler, tomar café, jogar baralho e conversa fora, será que não deixou perdido em algum canto, anotações sobre o que aconteceu com seu terceiro sogro, o coronel Firmo de Araújo?
Josélia Pires, com seu português perfeito, será que deixou somente anotações sobre suas aulas de alfabetização?
E tantos outros que poderia citar e, se deixaram algo, pode ser que um dia, venha a ser descoberto. O mais provável, no entanto, é tudo isto ter desaparecido ou a desaparecer como a estação, o armazém, a ponte ...

2 comentários:

Sidney Eduardo Affonso disse...

Talvez uma boa pesquisa ainda revele muito sobre a vocação literária dessa leva de cisneirenses. Se não aparecerem os seus escritos, pelo menos podemos preservar sua memória, sua história, seus "causos", para que as novas gerações saibam o quanto de cultura já houve naquela cidade.

Academia Leopoldinense de Letras e Artes disse...

Programa das homenagens pelo Centenário de Morte de Augusto dos Anjos:
http://zip.net/btpdYJ

O Edital e a Ficha de Inscrição para o 23º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos estão disponíveis neste endereço: http://tinyurl.com/owqsjqf