sábado, julho 15, 2006

Sobre dinheiro e tesouros

Em todo o mundo muitas pessoas alimentam o sonho de encontrar um tesouro e em Cisneiros aconteceu várias vezes e em diversas épocas. Pelos lados da Glória Mineira, anos atrás tentaram encontrar um panela cheio de ouro que havia sido enterrada por um fazendeiro muito rico. Muitas pessoas trabalharam meses e utilizaram até um curandeiro e mesmo assim nada encontraram. Próximo a Cisneiros, na estrada que vai para a fazenda Aliança, existe um túnel, onde tentaram achar pedras preciosas.

Em Cisneiros, anos atrás, um descendente de italianos foi pedir um empréstimo a um fazendeiro e este respondeu que sim e queria o número da sua conta no banco. O italiano respondeu: "graças a deus não devo nada para o banco".

Existia em Itapiruçú um pequeno sitiante bastante ávaro. Economizava de tudo e fazia conta até de centavos. E corria uma lenda de que este era muito rico e não confiava em bancos e sempre guardava seu dinheiro em casa. Quando ele emprestava dinheiro, o juro que cobrava era extorsivo. Depois que ficou viúvo, não deixava ninguém se aproximar de sua casa, em péssimo estado de convervação e isto aumentava a curiosidade das pessoas. Quando faleceu, seus parentes descobriram que não tinha nenhum dinheiro guardado no banco. Encontraram nos buracos, enrolados muitas notas e a maioria já tinha perdido o valor, devido a mudança de moedas.

Um comentário:

Hilka disse...

eu joao batista de oliveira gotasria muito de ir para italia conhecer as origens de joao gregorio dos santos casado com alice maia dos santos veio no navio rei artu em 1900 comprou o sitio da boa vista e la nos criou mais omenos;sei que veio da ilha proscimo a regiao da calabria e trocaram de no ao chegar no brasil segundo um comentario que vi em leopoldina por favor aguardo noticia do meu vozinho italiano eli diasia canda liostia e sorria como se fosse hoje obrigado senhores do sait.