segunda-feira, julho 10, 2006

A história de Cisneiros

Ao aprofundar na história de Cisneiros encontramos um passado glorioso, tanto que tivemos um senador e fundador do partido republicano do estado, morando aqui por muitos anos. Tudo que os primeiros habitantes fizeram acreditando que seu futuro seria de uma grande cidade, o que não ocorreu, devido a diversos fatores.
O maior, a aposta na cultura do café e até os anos 30, Cisneiros teve uma vida próspera com boas escolas, hotéis, moinhos, farmácias, bandas de música e estação ferroviária que ligava a diversas cidades da região e até mesmo o Rio de Janeiro. Recebiam diariamente mercadorias de vários lugares e eram bem informados pelos jornais da região e da capital. A sua política bastante atuante, tendo como figura principal o Coronel Costa Mattos. E a vida em sociedade elegante devido ao nível cultural e acompanhamento das modas do Rio de Janeiro. Adelino Pires, o maior comerciante, trazia as melhores mercadorias disponíveis, e representava até um banco.
A construção do armazém regulador de café gerou muitos empregos e a esperança de que dias melhores viriam, mas meses após a sua inauguração a bolsa de Nova Iorque sofreu o maior abalo de sua história. O café como commodity teve seu preço reduzido e para a queda parar, o então presidente Getúlio Vargas decretou a sua queima.
A economia de Cisneiros aos poucos começou a declinar. E a partir desta época a ênfase maior passou a ser a pecuária leiteira e de corte e a agricultura passou a ser a de subsistência, que é até os dias de hoje.
A maioria das famílias presentes nos primeiros anos de Cisneiros ainda mantém ligação. Algumas ainda permanecem com seus descendentes e outras foram embora, mas ainda o visitam de vez em quando.
Apesar de pequeno, Cisneiros tem muita história.

Nenhum comentário: